Dicas de decoração: Adegas

O vinho é sem dúvidas umas das bebidas mais populares em todo o mundo, presente em diversas culturas desde épocas remotas. Outro fato muito conhecido sobre a bebida é que sua fabricação demanda atenção e cuidado, mas talvez o que poucos saibam é que sua armazenagem também precisa de cuidados específicos.

Acomodar as garrafas de vinho em local adequado evita que o sabor e outras características sejam afetadas e consequentemente percam qualidade. Com um pouco de planejamento e o conhecimento de algumas informações, é perfeitamente possível destinar um espaço para acomodar essas bebidas de forma adequada dentro do seu apartamento, confira abaixo algumas dicas que separamos para auxiliar na concepção da sua própria adega:

1 – Luminosidade

O primeiro ponto a ser levado em consideração é a luminosidade. Um dos motivos da maioria das garrafas de vinho serem escuras é que a luz direta também influencia na conservação da bebida, portanto, escolha um local com uma luz mais difusa, ou se possível, opte por um local mais escuro.

2 – Umidade

A umidade também é algo a se levar e consideração. Devido ao material presente em algumas rolhas, sua estrutura pode ser danificada pela falta ou excesso de umidade, podendo rachar por estar muito seca, fazendo com que o oxigênio estrague a bebida, ou criar fungos na rolha ocasionados pela alta humidade. A indicação é deixar a garrafa armazenada no sentido horizontal, assim a rolha estará sempre úmida.

3 – Trepidações na estrutura

Outro ponto fundamental é a estabilidade do local onde a adega será instalada. A trepidação, mesmo que seja mínima, pode influenciar na estrutura da garrafa e a movimentação do liquido pode aumentar a pressão interna, empurrando a rolha. Além disso, as nuances do sabor também podem ser influenciadas pela movimentação da garrafa.

4 – Espaço e material

Após avaliar os itens citados, é preciso escolher o local ideal, que pode ser desde um pequeno espaço na estante da sala, até um local destinado apenas para a adega. Lembre-se de avaliar a quantidade de garrafas e a sua disposição.

O material utilizado para funções estéticas pode variar de acordo com a decoração do ambiente, porém, para a parte interna o ideal é que o material seja madeira, muito indicado para adegas não climatizadas, pois a madeira um melhor controle da temperatura, sendo as mais indicadas o mogno, pinheiro, sapele, cedro e peroba. No caso de adegas climatizadas, a prateleiras podem ser feitas de inox, uma vez que esses ambientes já possuem uma preparação para controle de temperatura.

5 – Tipos de adega

Depois de encontrar o local ideal é hora de verificar qual é o tipo de adega que se encaixa nas suas necessidades. Os tipos mais comuns são a adega passiva, que como o próprio nome sugere, é um local onde as garrafas ficam dispostas e não existem apetrechos tecnológicos envolvidos (as caves francesas são o melhor exemplo), a adega termoelétrica,que é um exemplo que utiliza eletricidade para manter o ambiente na temperatura ideal, muito recomendada para regiões de clima ameno ou mais frio, pois o seu resfriamento é mínimo, e por fim a adega com compressor, exemplar destinado para quem possuí ou coleciona vinhos caros, possuí tecnologia que permite controlar a temperatura interna de todo ambiente ou de pontos específicos, porém essa última opção trás um consumo maior de energia e o som causado pelo compressor pode ser incomodo.

Gostou dessas dicas? Acompanhe nosso blog para receber mais sugestões de decoração.

Fonte: https://casaclaudia.abril.com.br/ambientes/adegas-para-espacos-pequenos/

https://blog.famigliavalduga.com.br/guia-completo-para-montar-uma-adega-de-vinhos-em-sua-casa/

Sustentabilidade no design de interiores

Ao contrário do que muitos esperam, o design de interiores sustentável não se resume apenas à decoração com peças e materiais recicláveis, mas deve pensar em toda a cadeia produtiva. Observando desde a extração da matéria prima, até seu reaproveitamento ou descarte. As vantagens de

Leia mais »
FALE COM UM CORRETOR